A tesoura

Sou uma tesoura

Feita para cortar

Mas que partiu a lamina

Quando a tentavam amolar

Criada para destruir

Ou reconstruir

Depende da intenção de quem me possuir

Nao tenho vontade

que seja minha

e é verdade,

que nunca tive liberdade

para cortar o que quisesse

mas mesmo que tivesse

nao saberia o que fazer com ela

fazer cortinas

para uma janela?

Ou um vestido

Para uma donzela?

Rasgar papel, cortar tela?

Ou cortar unhas das mãos?

Ser ferramenta de um um artesão?

Ou de um alfaiate?

Criar, fazer arte?

Ou destruir, matar-te?

 

Jogada no fogo

Ja nao sou o que era

Pois o calor que me consome

E se apodera

Desforma o que eu sou

Foi o destino que ditou que acabasse assim

Ja que parti a lamina

É o fim.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s